Criado pela própria Administração Regional, espaço resgata a história da cidade e do DF e está aberto à contribuição popular

Espaço virtual sobre a história de Brazlândia receber contribuições da comunidade / Foto: Acacio Pinheiro / Agência Brasília

No princípio, tudo se resumia a um pedaço de chão no extremo Oeste do quadradinho que um dia viria a ser o DF. Era ali que ficava a Fazenda Chapadinha, nome que nasceu por conta da topografia local, ou seja, um local muito plano, achatado, chapado. Nos anos 30, ao municipalizar a região, resolveram homenagear os maiores proprietários da redondeza, os mineiros Braz de Lima, daí o nome Brazlândia.

Essas e outras histórias peculiares poderão agora ser pesquisadas no Museu Virtual criado pela Administração Regional (AR) da localidade. A palavra-chave nessa ação é resgate histórico. “O objetivo é aproximar a comunidade de Brazlândia à nossa história por meio da Administração”, observa Marcelo Gonçalves da Cunha, que exerce, interinamente, a chefia da Administração. “Percebemos que a nossa história estava se perdendo, então promovemos esse resgate tendo como aliado a tecnologia”, destaca

Relatos de pioneiros

A ideia é que os próprios moradores da cidade e historiadores possam fornecer fotos, escritos, vídeos para ajudar a alimentar o portal, que já conta com alguns arquivos interessantes. Um dos destaques, por exemplo, é um vídeo de pouco mais de 14 minutos com imagens antigas e relatos de pioneiros da cidade.

Em um dos trechos, dona Zica, que chegou ao local em 1959, conta como seu restaurante e pensão serviram de apoio tanto para os operários que trabalhavam na construção das estradas, quanto para os viajantes de passagem para o Sul.

“Todos eles pegavam comidas na minha casa, era um movimento que só vendo”, lembra, numa entrevista registrada nos anos 80. “Vinham dois caminhões, um 10h30 e outro 11h30, era uma média de 230 marmitas”, detalha, referindo-se aos transportes da empresa Rabelo, uma das companhias que participaram da construção da capital.

Com o museu, queremos resgatar e registrar fatos que servirão de pesquisa para as gerações futuras, queremos deixar essa ação de preservação da nossa história como legadoValdeci da Silva Duarte, gerente de Cultura da Administração Regional de Brazlândia

“Com o museu, queremos resgatar e registrar fatos que servirão de pesquisa para as gerações futuras, queremos deixar essa ação de preservação da nossa história como legado”, reforça o gerente de Cultura da Administração Regional de Brazlândia, Valdeci da Silva Duarte. “Vamos dar publicidade à iniciativa, visando buscar, junto à comunidade local, colaboração para abastecer nosso museu. Brazlândia faz parte da rota do turismo do DF, também queremos contar um pouco sobre o turismo da cidade”, planeja.

O turismo da região é forte e emblemático. Além da Festa do Morango – uma das mais tradicionais do DF – e a Festa da Goiaba, o local é um dos pontos favoritos dos brasilienses para desfrutar as belezas naturais, brindando o visitante com belas cachoeiras, fazendas históricas e o cartão-postal da cidade, a Lago Veredinha. A cultura religiosa, bastante predominante na região, está presente em eventos cristãos como o Encontro da Mãe com o Filho, a Marcha para Jesus, encontros de Folia de Reis e do Divino Espírito Santo, entre outras festividades. A cidade abriga um dos maiores templos católicos do país, o Santuário Menino Jesus.

Para as próximas gerações

Dando um rolé virtual pelo portal, as novas gerações de moradores de Brazlândia e até mesmo quem mora em qualquer cidade do DF terão acessos a informações preciosas. Uma delas é o por quê de a data de aniversário da cidade ser celebrada no dia 5 de junho. Ali ficarão sabendo que é porque justamente nesse dia, há 87 anos, em 1933, seria criada a subprefeitura da cidade. Outro dado histórico relevante, que às vezes passa despercebido para muita gente, é que muitas fazendas antigas da região desapareceram após o represamento do Rio Descoberto, que deu origem à barragem que abastece mais de 80% de toda a água de todo o Distrito Federal.

É uma cidade acolhedora, aconchegante, uma velha senhora de 88 anos, forte e viva como nuncaMarcelo Gonçalves da Cunha, administrador interino de Brazlândia

Registros dos primeiros times de futebol da cidade – como o Clube Atlético Brazlândia, Sociedade Esportiva Madureira e o Renner Sport Clube –, uma galeria de fotos de todos os administradores e imagens que mostram o desenvolvimento da RA compõem , por enquanto, o acervo digital do portal. “Brazlândia é uma cidade tradicional, temos característica interiorana e essa esfera se perpetua por muitos anos”, comenta o administrador interino, Marcelo Gonçalves. “É uma cidade acolhedora, aconchegante, uma velha senhora de 88 anos, forte e viva como nunca”, ressalta.