Domingo, 20 de Outubro de 2019
Cidade

Mulheres reconhecem Marinésio como autor de estupro no Paranoá

As vítimas de 17 e 43 anos foram à carceragem na Polícia Civil para fazer o procedimento. O cozinheiro está preso no local desde 24 de agosto

Publicada em 06/09/19 às 02:45h - 119 visualizações

por PORTAL DE NOTICIAS DA RÁDIO SERTANEJO TOP 10 - IVAN MORENO


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: PORTAL DE NOTICIAS DA RÁDIO SERTANEJO TOP 10 - IVAN MORENO)

Duas mulheres reconheceram Marinésio dos Santos Olinto, 41 anos, como o autor dos abusos sexuais que sofreram no Paranoá. A adolescente de 17 anos e a copeira de 43 forma atacadas em abril deste ano e em 2017, respectivamente.

As vítimas chegaram ao Complexo da Polícia Civil, no Parque da Cidade, na tarde desta quinta-feira (5/9), acompanhadas da delegada Jane Klébia, chefe da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), e do delegado adjunto Luiz Gustavo Neiva.

Segundo a mãe da adolescente, as vítimas ficaram muito abaladas ao ver o rosto de Marinésio novamente. "Elas choraram muito, porque é difícil ficar frente a frente com alguém que fez um ato tão cruel. Mas, aos poucos, elas estão se tranquilizando", afirma.

 Desde que Marinesio confessou o assassinato de Letícia Curado e de Genir Pereira, 47 anos, novas supostas vítimas procuraram a polícia para denunciar o homem. Elas relatam ter sofrido abuso sexual ou tentativa de estupro. 

Relembre

Marinésio está preso desde 24 de agosto, e confessou ter assassinado a advogada Letícia Curado, 26 anos, no dia anterior. Pela manhã, Letícia esperava por um ônibus em Planaltina, quando foi abordada por Marinésio na parada, lhe oferecendo carona até a Rodoviária do Paranoá. No caminho, ele começou a assediá-la e, quando ela reagiu, ele matou a jovem estrangulada. Ele deve ser indiciado pelo crime até 18 de setembo.

O homem também confessou o assassinato de Genir Pereira, 47 anos, em 2 de junho. Genir foi vista pela última vez em uma parada de ônibus de Planaltina, entrando no carro de Marinésio. Ele a levou a um matagal entre Planaltina e o Paranoá, onde a estrangulou: R$ 750 e objetos da vítima, como o telefone celular, foram roubados.Com informação do CB.

Tags #violência contra a mulher #marinésio #pcdf #estupro




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 61 99695-2912

Visitas: 380067
Usuários Online: 39
Copyright (c) 2019 - PORTAL DE NOTICIAS DA RÁDIO SERTANEJO TOP 10 - IVAN MORENO