Profissionais vão reforçar combate à Covid-19 em hospitais e no Samu; e devem tomar posse de 25 a 29 deste mês


A edição extra do Diário Oficial do DF, publicada nesta sexta-feira (22), traz a convocação de 40 médicos da especialidade clínica aprovados no processo seletivo simplificado emergencial realizado em dezembro de 2020. Os profissionais devem se apresentar à pasta entre os dias 25 a 29 de janeiro.

As convocações são para atuação no Samu e nos hospitais regionais da Asa Norte (Hran) e Planaltina (HRPL), além do Hospital de Campanha de Ceilândia (profissionais terão lotação funcional no HRC).

Os médicos atuarão na linha de frente no combate à pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2. Com as contratações, as escalas das emergências serão reforçadas para melhor atender a população do DF. A maioria dos convocados atuará no Hospital Regional da Asa Norte. São 15 médicos para o Hran, 13 para o Samu, 8 para o Hospital de Campanha de Ceilândia e 4 para o HRPL.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, lembrou que essa é mais uma convocação de profissionais que demonstra a preocupação do governo em melhorar a saúde pública e dar à população um atendimento mais humanizado. “Estamos valorizando a rede pública e os profissionais que atuam na estrutura da secretaria, porque os novos contratados vão ajudar no esforço de quem está na linha de frente do combate à pandemia”, reforçou Okumoto.

A apresentação dos médicos à Secretaria de Saúde deve ocorrer no Núcleo de Admissão e Movimentação (Nuam), na sede da pasta, localizada na 701 Norte, Conjunto C, 1º andar, Edifício PO 700. O horário de atendimento é de 9h às 12h e de 14h às 17h. O não comparecimento no prazo estipulado para contratação significará a exclusão do aprovado no certame.

A subsecretaria de Gestão de Pessoas orienta os convocados para que se apresentem com toda a documentação exigida no edital em mãos. A relação dos documentos pode ser acessada aqui. A subsecretária Silene Almeida informou que essa nova convocação, somada às que foram feitas no ano de 2020, mostra a preocupação da pasta em ampliar e melhorar o atendimento à população, evitando sobrecarga para os profissionais que já estão atuando na rede pública.

 Com informações da Secretaria de Saúde