Piscinas de crianças e adultos podem gerar esse desconforto

 Diversão e aproveitar os momentos livres é sinônimo das férias escolares. E quando sobre esse tempinho, mesmo com todos os cuidados contra a Covid-19 vem aquele mergulho nas piscinas. Muitas vezes logo depois desses banhos ou até mesmo na prática da natação os olhos podem ficar vermelhos e com uma leve ardência. Cientistas americanos relatam que as causas para isso é o cloro presente nas piscinas, além da urina humana e outras substâncias contidas em bronzeadores e protetores solares diluídos na água que podem causas alergias. O médico Oftalmologista Dr. Manoel Sena, da Auge Oftalmologia destaca que, além desses fatores pode ainda ser devido ao suor e sujeira presentes no corpo dos banhistas. “Quando as pessoas urinam na piscina, ocorre uma reação entre ela e o cloro, e o resultado é um composto químico que irrita os olhos, causando a vermelhidão”.

 

O especialista recomenda que, quando ocorrer a irritação, jamais coçar os olhos, visto que a mão suja pode levar bactérias e ainda, esse ato pode machucar e fragilizar as fibras da córnea e lesar outros tecidos oculares.

“O paciente pode lavar com água corrente para limpar as substâncias ácidas que estiverem nos olhos. Compressa com água fria e colírios lubrificantes também podem acalmar os olhos”, completa o oftalmologista. Normalmente os sintomas desaparecem com aproximadamente 24h a 48h após a saída da piscina.

 

Corpo Clínico

DR. MANOEL PAULO S. DE SENA JR. OFTALMOLOGISTA

Responsável pelo departamento de Refrativa e Córnea da Auge Oftalmologia.

Formado em Medicina pela Universidade Federal de  Uberlândia em Minas Gerais.

Residência Médica em Oftalmologia no Hospital Oftalmológico de Sorocaba/Banco de Olhos em São Paulo.

Especialista em Oftalmologia pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia – CBO e pela Associação Médica Brasileira – AMB.

Corpo Clínico

DR. MANOEL PAULO S. DE SENA JR. OFTALMOLOGISTA

Responsável pelo departamento de Refrativa e Córnea da Auge Oftalmologia.
Formado em Medicina pela Universidade Federal de  Uberlândia em Minas Gerais.
Residência Médica em Oftalmologia no Hospital Oftalmológico de Sorocaba/Banco de Olhos em São Paulo.
Especialista em Oftalmologia pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia – CBO e pela Associação Médica Brasileira – AMB.

 

Serviço:

Auge Oftalmologia

Brasília Medical Center – SGAN 607 Bloco A Salas 309/310 – Asa Norte

Contato: (61) 3322-6000

www.augeoftalmologia.com.br

Siga também os perfis nas redes sociais. 

Contatos com a imprensa

(61) 3083-7709 / 9 9995-5255

Graciliano Cândido

Jornalista Mtb 8995/DF