Instituto Brasília Ambiental recebe R$ 197 mil em material de apoio à prevenção nas Unidades de Conservação

Foto: Divulgação/Brasília Ambiental
O órgão recebeu 60 facões com bainha, 60 pás de corte com cabo, 24 machados, 60 enxadões com cabo, 24 enxadas largas com cabo, 12 motosserras, 12 motos podas, 24 roçadeiras 2kw e 12 sopradores | Foto: Divulgação/Brasília Ambiental

O Instituto Brasília Ambiental, por meio da Diretoria de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (Dpcif), recebeu, nesta semana, vários equipamentos e ferramentas, que vão fortalecer as atividades de prevenção em 2021. Um dos objetivos da autarquia para este ano é o de superar o bom desempenho de 2020, quando houve redução de 50% no número de focos de incêndio nas Unidades de Conservação (UCs) e Parques Ecológicos.

A diretoria do órgão recebeu 60 facões com bainha, 60 pás de corte com cabo, 24 machados, 60 enxadões com cabo, 24 enxadas largas com cabo, 12 motosserras, 12 motos podas, 24 roçadeiras 2kw e 12 sopradores. Os equipamentos resultam de compensação florestal, no valor de R$ 197 mil, relativas à pavimentação da via DF-456.

Brigada florestal

O diretor da Dpcif, Pedro Paulo Cardoso, ressalta que o material recebido será utilizado nas UCs pela brigada florestal, principalmente, para fazer prevenção. “Cada ferramenta, cada equipamento tem um propósito. Como são muitas unidades, essa quantidade, significativamente boa, vai nos ajudar muito. Este ano, com certeza, a brigada estará bem equipada e ainda mais preparada”, afirma.

Pedro Paulo explica algumas funções dos equipamentos. “Os sopradores servem para apagar diretamente as chamas. É um equipamento tecnológico muito útil para as brigadas. As roçadeiras servem para as aberturas de aceiros mecânicos e manutenções de estradas internas das UCs e parques, assim como as motos serras e motos podas. As enxadas, os enxadões e os facões servem para abrir picadas e estradas. Tudo isso tem uma grande utilidade na hora da prevenção e do combate aos incêndios”, explica.

Com informações do Brasília Ambiental