Avisar vizinhos próximos e adotar procedimentos de segurança são algumas ações para despistar bandidos e evitar furtos a residências

Sistemas de monitoramento, com câmeras acessadas por computadores e celulares, podem ser um bom investimento

Toda viagem exige um planejamento, seja para o destino ou para o que vai ficar na origem. Neste Carnaval, sem festas e blocos em Brasília e quando muitas pessoas podem sair ao mesmo tempo da cidade, a atenção dos bandidos se volta às residências vazias e à mudança de rotina de quem circula pelas ruas. Diante disso, a Agência Brasília buscou dicas com as polícias Civil e Militar do Distrito Federal de como evitar contratempos, perdas e aborrecimentos ao voltar para casa.

Nos feriados prolongados aparecem entre os principais crimes os arrombamentos e furtos a patrimônios. As casas e  apartamentos sem vigilância são os alvos prediletos de ladrões, que se aproveitam da saída prolongada dos moradores para levar eletrodomésticos, joias e até veículos. A primeira providência a se tomar é criar uma rede de proteção com os vizinhos, comunicando a futura ausência e solicitando que a qualquer movimentação suspeita a Polícia Militar seja acionada.

Correspondências e jornais acumulados e deixados na porta do apartamento ou na garagem de casa devem ser evitados e recolhidos para não deixar a impressão de que a residência está vazia.

“Para quem deixa o carro em casa e a garagem tem vista para a rua, o ideal é que o veículo seja movimentado de lugar, principalmente se a residência tiver mais de um automóvel, dando a sensação de movimento no local para quem o estiver observando por mais de um dia”, orienta o chefe do Centro de Comunicação Social da PMDF, coronel Alexandre de Souza Oliveira.

Sensores de luminosidade são outra dica para quem quer manter a casa em segurança, chamando a atenção e evitando a presença de pessoas indesejadas. Outro recurso para despistar bandidos é o uso de temporizadores, equipamentos eletrônicos simples e baratos usados para não demonstrar que a casa está vazia. Com programação, é possível ligar a TV por um tempo ou acender a luz de um cômodo em momentos alternados.

Sistemas de monitoramento, com câmeras acessadas por computadores e celulares, também podem ser bons investimentos. “Não são caros, você acessa de qualquer lugar do mundo e pode, numa situação de emergência, acionar um amigo ou até a própria Polícia Militar para que faça um apoio ou socorro no caso de furto e roubo”, completa o coronel.

Uma das providências a se tomar é criar uma rede de proteção com os vizinhos| Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Golpes

Já para evitar imprevistos no destino da viagem, a orientação da Polícia Civil é se precaver de golpes na hora de alugar imóveis por temporada. Certificar-se que o locatário é o real proprietário é a primeira atenção. Fazer uma busca mais ampliada e verificar se não há mais de um anúncio por mais de uma pessoa é a primeira delas.

Confirmar na recepção de hotéis se aparts alugados estão em nome da mesma pessoa que os aluga é outra dica antes de fechar o aluguel, principalmente quando é preciso fazer um depósito de entrada. “São estelionatos típicos de acontecer e que podem ser evitados com atenção e algumas garantias antes de se embarcar numa viagem e ser pego de surpresa”, alerta o chefe adjunto da 3ª DP, delegado Douglas Fernandes de Souza.

GALERIA DE FOTOS