Além do crime citado, o suspeito tem 12 passagens pela polícia, por Maria da Penha, receptação, invasão de domicílio e lesão corporal

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf), prendeu, na manhã desta sexta-feira (26/3), um homem de 35 anos, no Setor Bancário Norte, pelo crime de falsidade ideológica.

O suspeito usou documento falso para abrir conta em um banco e tentou sacar o dinheiro. “Em tempos de pandemia, crimes financeiros tanto presencialmente quanto pelos canais digitais estão crescendo. A população precisa ficar atenta e desconfiar de mensagens enviadas por meio de SMS, WhatsApp e outros canais de comunicação. Neste caso, o suspeito  foi até a agência bancária tentar habilitar o uso da conta”, explicou o coordenador da Corf, delegado Wislei Salomão, ao Metrópoles.

Tão logo o suspeito chegou ao local, os atendentes do banco desconfiaram da identificação usada pelo acusado e acionaram a PCDF. “Esse tipo de incidência penal não é afiançável na esfera policial. O suspeito foi autuado e recolhido à carceragem e a pena de reclusão é de 1 a 5 anos”, completou o delegado.

Além do crime de falsidade ideológica, o suspeito tem 12 passagens pela polícia, por Maria da Penha, receptação, invasão de domicílio e lesão corporal.