Há registro de pessoas de todos os estados brasileiros que procuraram o DF para serem vacinados. A maior parte veio de Goiás

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF
O Governo do Distrito Federal (GDF) só irá aplicar a segunda dose da vacina contra Covid-19 em quem tomou a primeira no DF | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A Secretaria de Saúde divulgou, nesta terça-feira (20), um novo balanço da Campanha de Vacinação contra a covid-19 no Distrito Federal. O boletim revela que 57.666 vacinas foram aplicadas em moradores de outras unidades da federação.

Do total de doses aplicadas, de acordo com o sistema federal, 305.106 foram da Coronavac (81,2%) e 70.703 da Covishield/AstraZeneca (18,8%)

Os dados foram extraídos da plataforma e-SUS Notifica, do Ministério da Saúde, que é alimentada pela pasta local. Até o momento, foram informadas no e-SUS Notifica a aplicação de 375.809 doses, sendo 277.087 D1 e 98.722 D2. Os dados ainda estão sendo inseridos pelos núcleos regionais de vigilância epidemiológica.

Do total de doses aplicadas, de acordo com o sistema federal, 305.106 foram da Coronavac (81,2%) e 70.703 da Covishield/AstraZeneca (18,8%). Das primeiras doses, 61,6% foram administradas em pessoas do sexo feminino. Já em relação às segundas doses, a proporção foi de 63,2% para o grupo feminino e 36,8% para o masculino.

A maior parte das primeiras doses aplicadas no DF foi em pessoas idosas a partir de 64 anos, que representa 179.364 vacinados. Os trabalhadores da Saúde vêm em seguida com 90.709 vacinados

Há registro de pessoas de todos os estados brasileiros que procuraram o DF para serem vacinados. A maior parte veio de Goiás, onde 19.643 receberam a D1 e 8,6 mil, a D2. Do estado de Minas Gerais, 5.025 receberam a D1 no DF e 1.927 o reforço. Dos moradores de outras unidades da federação que mais procuraram o DF para se vacinar estão notificados como residentes de São Paulo (2.288 D1 e 876 D2), Rio de Janeiro (2.276 D1 aplicadas e 762 D2), Bahia (1.959 D1 e 773 D2) e Piauí (1.373 D1 e 566 D2).

Segunda dose

Conforme foi anunciado em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (19) pelos secretários da Casa Civil Gustavo Rocha e da Saúde Osnei Okumoto , a partir de agora, o Governo do Distrito Federal (GDF) só irá aplicar a segunda dose da vacina contra covid-19 em quem tomou a primeira no DF.

O controle será feito pelo registro de identificação do DF no cartão de vacinação do Sistema Único de Saúde. A quem tiver iniciado o processo em outro estado, a imunização será negada. A decisão foi tomada para garantir a paridade entre a dosagem do antídoto aplicado na primeira fase e o número resguardado pelo governo para aplicação da segunda.

Vacinação por público

A maior parte das primeiras doses aplicadas no DF foi em pessoas idosas a partir de 64 anos, que representa 179.364 vacinados. Os trabalhadores da Saúde vêm em seguida com 90.709 vacinados.

Considerando a segunda dose, 49.136 profissionais de saúde completaram o esquema vacinal seguido por 47.602 idosos. A situação inversa, comparando a aplicação de D1 e D2 nesses dois públicos, ocorre porque a maioria dos idosos recebeu a vacina Covishield/AstraZeneca, que tem intervalo de aplicação maior que a CoronaVac.

A segunda dose para os primeiros idosos que receberam o imunizante de Oxford a partir do dia 1º de fevereiro começa na próxima semana.

Até o momento, foram informadas à Rede de Frio 145 ocorrências de perdas físicas de vacinas. Ao todo, foram registradas 2.604 perdas físicas de doses, sendo 2.527 por volume insuficiente, 71 por quebra de frasco, duas por falta de pressão no frasco, uma por mudança de cor e três por extravasamento na seringa.

Com informações da Secretaria de Saúde