O que o identificado como assassino de quatro pessoas, Lázaro Barbosa de Sousa, tem em comum com Paulo Cupertino, assassino do ator Rafael Miguel e seus pais?

Além dos dois terem matado “famílias”, ambos continuam foragidos.

Lázaro Barbosa deixa rastro de crimes no DF e Entorno e a seis dias toca o terror no interior do Goiás.

Na tarde deste domingo (13/6), o foragido furtou um carro em uma chácara de Cocalzinho (GO) e abandonou o veículo, um Corsa vermelho, após avistar um ponto de bloqueio montado pela polícia.

Já são seis dias de fuga, Lázaro é acusado de matar quatro pessoas, balear três, invadir chácaras, fazer reféns e atear fogo em uma casa. Por volta das 8h de ontem, três caseiros de uma chácara afirmaram aos policiais que se depararam com o criminoso.

Com facões e foices, foram fechar a porteira de uma chácara, em Cocalzinho, quando ficaram frente a frente com o suspeito, que fugiu.

Segundo os funcionários, o homem entrou em uma mata fechada próxima ao local.

Para reforçar as buscas suspeito, mais 200 policiais e 50 viaturas do Distrito Federal e de Goiás se uniram e montaram uma base no trevo de Cocalzinho.

Fazem parte do grupo unidades da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), da Polícia Militar (PMDF), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal (PF).

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP/GO) informou que assim que tomou conhecimento da ocorrência na região do entorno, a força-tarefa foi criada.

Segundo o órgão, os secretários de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, e do DF, Júlio Danilo, coordenam os trabalhos.

Já na madrugada de sexta-feira (11), Lázaro roubou um carro, ateou fogo e abandonou o transporte no município de Cocalzinho, em Goiás.

No sábado (12), o suspeito adentrou uma chácara, próxima à Lagoa Samuel, e deixou três feridos, roubou duas armas e munições. Ele segue foragido.

Já o Paulo Cupertino, após Dois anos do assassinato de ator e família, continua foragido? 

Triplo homicídio: Por onde anda Paulo Cupertino? Assassinou com 13 tiros o ator Rafael e seus pais

 

Paulo Cupertino Matias aparece como o primeiro nome na lista de criminosos mais procurados pela polícia de São Paulo — Foto: Reprodução/Polícia Civil de SP

Paulo Cupertino Matias aparece como o primeiro nome na lista de criminosos mais procurados pela polícia de São Paulo — Foto: Reprodução/Polícia Civil de SP

Incluído na Difusão Vermelha da Interpol e o primeiro nome da lista dos criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo, o réu Paulo Cupertino Matias segue foragido após ser acusado de matar o ator Rafael Miguel e a família dele há dois anos, em 9 de junho de 2019.

De acordo com o Ministério Público (MP), o empresário assassinou a família porque não aceitava o namoro de Isabela Tibcherani, a sua filha de 18 anos à época, com o artista.

Vídeos gravados por câmeras de segurança mostram o momento em que ele atira 13 vezes em Rafael, que tinha 22 anos, e nos pais do ator: João Alcisio Miguel, de 52, e a mãe Miriam Selma Miguel, 50.

Cupertino é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Ele, que atualmente tem 50 anos, nunca constituiu um advogado para defendê-lo. O processo está em segredo de Justiça, mas o G1 apurou que a primeira audiência de instrução do caso foi marcada para o dia 30 de agosto na 1ª Vara do Júri no Fórum da Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo. Além do empresário, dois amigos dele são réus no mesmo caso por terem ajudado o assassino a fugir ().

Isabel Tibcherani e Rafael Miguel eram namorados até o pai dela matar o ator a tiros em 2019 — Foto: Reprodução/Redes sociais

Isabel Tibcherani e Rafael Miguel eram namorados até o pai dela matar o ator a tiros em 2019 — Foto: Reprodução/Redes sociais

Listas de procurados

O nome, dados e fotos de Cupertino não aparecem publicamente na lista de criminosos mais procurados pela Interpol, também conhecida como Organização Internacional de Polícia Criminal. Ela tem a função de buscar mecanismos de cooperação entre as polícias no mundo para prender acusados de crimes que possam ter fugido para outros países.

Apesar disso, segundo fontes do G1, o empresário está incluído na Difusão Vermelha do órgão. Em outras palavras, há um mandado de prisão contra ele para ser cumprido em qualquer outro país.

Já no site da Polícia Civil paulista, Cupertino aparece como o primeiro nome da página onde estão os 17 criminosos mais procurados pelas forças de segurança do estado. Não há pagamento em dinheiro como recompensa para quem tiver informações sobre o paradeiro de Cupertino.

As denúncias sobre os lugares onde o assassino possa ter se escondido são feitas ao Disque Denúncia pelo número de telefone 181 e na internet, no Web Denúncia. Não é preciso se identificar.

‘Marginal sempre marginal’ é a frase tatuada no antebraço de Paulo Cupertino, assassino do ator Rafael Miguel — Foto: Reprodução/Polícia Civil de SP

90 denúncias

 

Até a última atualização desta reportagem, esses dois canais de denúncias da polícia de São Paulo receberam quase 90 endereços de possíveis esconderijos do empresário.

Segundo o Instituto São Paulo Contra a Violência, do dia do crime até esta terça-feira (8) deste ano, 89 denúncias sobre prováveis paradeiros de Cupertino chegaram ao Disque Denúncia e ao Web Denúncia.

Nesse período, os denunciantes disseram ter visto o assassino em 25 cidades paulistas, oito municípios de sete outros estados, em uma cidade argentina e em outros cinco locais não identificados.

Esses lugares estão sendo ou foram checados por policiais, mas o criminoso não foi encontrado.

Três momentos de Paulo Cupertino: antes do crime, quando falsificou sua identidade, e depois usando o nome falso de 'Manoel Machado da Silva' — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Três momentos de Paulo Cupertino: antes do crime, quando falsificou sua identidade, e depois usando o nome falso de ‘Manoel Machado da Silva’ — Foto: Divulgação/Polícia Civil

As informações recebidas pelos serviços são importantes para policiais da investigação e do patrulhamento tentarem localizar o paradeiro de um criminoso foragido.

“AS DENÚNCIAS SÃO FEITAS À MEDIDA QUE O CIDADÃO SE VÊ ESTIMULADO A FAZÊ-LO”, DISSE O GERENTE DE PROJETOS DO INSTITUTO SÃO PAULO CONTRA A VIOLÊNCIA, MÁRIO VENDRELL. “AO FAZER A DENÚNCIA, O CIDADÃO ESTÁ EXERCENDO UM ATO DE CIDADANIA E COLABORANDO COM AS AUTORIDADES POLICIAIS PARA QUE POSSAMOS TER UMA REDUÇÃO DA CRIMINALIDADE E VIOLÊNCIA.”

 

Polícia fez simulação de possíveis disfarces usados por Paulo Cupertino para fugir após matar ator e os pais dele — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Polícia fez simulação de possíveis disfarces usados por Paulo Cupertino para fugir após matar ator e os pais dele — Foto: Divulgação/Polícia Civil

A polícia divulgou ainda à imprensa fotografias com simulações dos possíveis disfarces do empresário (veja acima).

Possíveis esconderijos

Veja abaixo os possíveis lugares por onde Cupertino pode ter passado, segundo as denúncias feitas ao Disque Denúncia e Web Denúncia:

ESTADO DE SÃO PAULO

CidadesDenúncias
Barueri1
Botucatu2
Bragança Paulista1
Campinas1
Diadema1
Embu Guaçu2
Guarulhos3
Ilha Comprida1
Itatiba3
Jacareí1
Jarinu1
Jundiaí1
Marília1
Osasco1
Pedreira2
Penápolis1
Praia Grande1
Santa Fé do Sul1
Santo André4
São Bernardo do Campo2
São José dos Campos1
São Paulo37
São Pedro1
São Sebastião2
Valparaíso1
TOTAL74 endereços

Outros estados

O estado do Rio de Janeiro teve duas denúncias contra o assassino do ator e dos pais, todas na capital fluminense. Os demais estados onde Cupertino teria sido visto foram: Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Maranhão.

Argentina

Puerto Iguazu, cidade argentina, na tríplice fronteira com Brasil e Paraguai, também foi mencionada como um dos locais onde o empresário esteve.

OUTRAS CIDADES, ESTADOS E PAÍS

CidadesDenúncias
Rio de Janeiro (RJ)2
Serra (ES)1
Chapada Gaúcha (MG)1
Aparecida do Taboado (MS)1
Araguaiana (MT)1
São Pedro Ivaí (PR)1
Santa Rita (MA)1
Rosário (MA)1
Cidades não identificadas5
Puerto Iguazu (Argentina)1
TOTAL15 endereços

Por onde passou

Além das denúncias que chegam no Disque Denúncia e Web Denúncia, a polícia também recebe outras informações a partir de investigações.

Segundo policiais, somando todas as denúncias recebidas (as feitas por telefone, digitais e da investigação), já foram verificados mais de 300 prováveis esconderijos de Cupertino em dez estados do Brasil e no Paraguai.

Rafael Miguel, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel: ator e pais foram mortos a tiros por Paulo Cupertino Matias em SP — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Rafael Miguel, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel: ator e pais foram mortos a tiros por Paulo Cupertino Matias em SP — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Para a polícia, no entanto, há indícios de que durante a fuga o criminoso passou por pelo menos oito cidades, sendo sete delas em três estados, e uma em território paraguaio.

Procurada para comentar o assunto, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) divulgou uma nota ao G1 informando que as buscas por Cupertino continuam:

“O caso segue em investigação pelo DHPP e pelo CERCO da 6ª Seccional. A equipe do Departamento de Homicídios esteve em diligências na cidade de Liberacion, no Paraguai, todavia o indiciado não foi localizado. As buscas pelo mesmo permanecem a cargo da Polícia Federal e da Divisão de Capturas do DOPE”, informa a nota da pasta da Segurança.

Ajuda de amigos

Paulo Cupertino, assassino de ator, usa identidade falsa de 'Manoel Machado da Silva'

Paulo Cupertino, assassino de ator, usa identidade falsa de ‘Manoel Machado da Silva’

De acordo com as investigações do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) de São Paulo, Cupertino contou com a ajuda direta de pelo menos quatro amigos, que são investigados pela suspeita de esconderem o criminoso.

Dois desses amigos do empresário se tornaram réus na Justiça por supostamente ajudarem o fugitivo. Eles respondem em liberdade pelo crime de favorecimento pessoal. São eles: Eduardo Jose Machado, o ‘Eduardo da Pizzaria’, dono de uma pizzaria na Zona Sul de São Paulo; e Wanderley Antunes Ribeiro Senhora, que mora em Sorocaba, no interior paulista.

Até a última atualização desta reportagem, o piloto Alfonso Helfenstein, outro amigo de Cupertino, era procurado pela polícia porque teria colaborado com a fuga do criminoso no Mato Grosso do Sul. Lá, o assassino adotou o nome falso de “Manoel Machado da Silva” e trabalhava num sítio. Como disfarce usava boné e a barba branca e comprida.