Na manhã desta quarta-feira (07/07/2021) policiais da CORF, com o apoio de unidades do DPE, do Instituto de Criminalística e da Polícia Civil de Alagoas, deflagraram a terceira fase da Operação Suíça, que visa desarticular grupo criminoso especializado em fraudes bancárias. Foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão em Samambaia, Taguatinga e Gama/DF, além de Novo Gama/GO e na capital alagoana, Maceió/AL.

Durante a ação policial, foram apreendidos: uma pistola, munições, dois veículos de luxo, um jet-ski, dinheiro em espécie (R$ 33,7 mil e 2.800 dólares), máquina de contar cédulas, vários telefones, documentos, cartões de crédito e dispositivos eletrônicos.

De acordo com a delegacia, o grupo criminoso invadiu três contas bancárias no Distrito Federal e subtraiu cerca de R$ 740 mil. Eles usaram hackers e engenharia social (se passaram por responsáveis pelas empresas vítimas). O dinheiro subtraído era distribuído em diversas contas e realizados pagamentos de boletos, cujos beneficiários eram os próprios envolvidos.

A investigação, iniciada em 2018, apontou que os envolvidos são integrantes de uma complexa e duradoura organização criminosa, dividida em gerenciadores (responsáveis pelo planejamento e detentores das informações das contas a serem fraudadas), fraudadores/invasores (que atuam invadindo as contas ou instalando equipamentos em caixas eletrônicos) e operadores (captam interessados em permitir o uso das contas para recebimento dos valores subtraídos e realizam saques do dinheiro).

Também foi apurado que os membros da organização utilizavam armas de fogo para ameaçar e intimidar uns aos outros visando garantir que as quantias fossem transferidas.

Foram indiciadas 20 pessoas pela prática do crime de organização criminosa (pena de 03 a 08 anos), seis por receptação (pena de um a quatro anos), cinco por furto mediante fraude (pena de 02 a 08 anos) e três como autores de lavagem de dinheiro (pena de 03 a 10 anos).